Sevilha no coração. Por Maria das Graças Targino.

Museu Guggenheim: a arte da vida. Por Maria das Graças Targino.

Europa Século 21 (IV): Retorno à sempre bela Praga. Por Léa Maria Aarão Reis.

Europa Século 21 (III): Sombras do passado em Berlim. Por Léa Maria Aarão Reis.

Europa Século 21(II): Berlim, cidade palimpsesto. Por Léa Maria Aarão Reis.

Europa Século 21 (I). Paris, o império dos velhos. Por Léa Maria Aerão Reis.

Mostar, uma tragédiar: escombros e turismo. Por Maria das Graças Targino.

Buenos Aires - Decadência e Globalização. Por Léa Maria Aarão Reis.

Sorvete de Lúcuma em Lima. Por Léa Maria Aerão Reis.

Russia: muita beleza, varias surpresas. Por Maria das Graças Targino.

Russia: muita beleza, varias surpresas. Por Maria das Graças Targino.

Você não come o que gosta; gosta do que come.

Maiorca, de história, beleza e prazer.

Reencontrando o encantamento. Por Humberto Mendes.

Omundo encantado do viajante. Por Maria das Graças Targino.

Paris: do visível ao invisível. Por Maria das Graças Targino.

As quatro estações e uma tragédia.

Passagem para o Vietnã (II). Por Léa Maria Aarão Reis .

Passagem para o Vietnã (I). Por Léa Maria Aarão Reis.

Affonso Romano de Sant'Anna e o Egito: Um Obelisco Inacabado.

Simplesmente Marraquech. Por Maria das Graças Targino.

Arte em construção. Por Maria das Graças Targino.

Espanha: amor à primeira vista? Por Maria das Graças Targino.

Nepal: exotismo e tragédia.

Índia: mundo à parte para deleite ou horror.

Bar é coisa séria. Por Paulo Maldonado.

Alturas de Machu Picchu. Por Clemente Rosas.

Pequeno guia pessoal dos botequins cariocas. Por Celso Japiassu.

A arte de viajar: o ver e o olhar do viajante. Por Débora Menezes.

O Ano Cortázar em Buenos Aires, por Léa Maria Aarão Reis.

Buenos Aires Revisitada, por Nei Leandro de Castro.

Informe de Buenos Aires, de Celso Japiassu.

Chile, 30 anos depois. Por Léa Maria A. Reis.

A indizivel arte de saborear charuto, por Paulo Maldonado.

Moacir Japiassu dá a receita de um prato com rolas acidentadas.

Cuba: os paradoxos da Revolução. Maria das Graças Targino.

Charmes de Tiradentes. Léa Maria Aarão Reis

O último dia do ano em Fiesole. Celso Japiassu.

O Diário do Vietnam, de Daniel Japiassu.

A viagem continua: os diários do Laos e do Cambodja. Daniel Japiassu.

Saigon, cidade aberta. Por Daniel Japiassu.

As Primeiras Pizzas do Rio. Léa Maria Aarão Reis.

O festival do comidas nas ruas de Paris e outras cidades da França.

Novas e criativas receitas de Bacalhau, por grandes chefs brasileiros.

Uma homenagem à caiprinha: Sidney Simões conta a história do drinque brasileiro.

O pícaro A. Falcão apresenta suas receitas de conquistar mulheres.

Um roteiro da cidade de Campina Grande, por José Nêumanne.

Pratos excêntricos e exóticos, por Caio Mourão.

Um roteiro da cidade de Natal, por Nei Leandro de Castro.

Para ver antes do almoço:
a cozinha tradicional paraibana.
(um segundinho até carregar).

Atlanta, da Guerra Civil
à Coca Cola,
por Lea Maria Aarão Reis.

Léa Maria volta de
Buenos Aires
e conta o que viu lá.

Cahors, no coração da França.
Por Celso Japiassu.

Um olhar sobre a Galícia.

Caio Mourão ensina a fazer um
exótico Risoto de Morangos.

Nei Leandro de Castro confessa
seu amor por Florença e traça o roteiro sentimental de Lisboa.

Dê uma olhada em alguns pratos de restaurantes europeus.


Vale a pena ver como se faz
um leitão.

50 Sonetos de Forno e Fogão:
apresentação,
introdução
,
receitas em a-b-c,
d-e-f
,
j-l-m,
p-r-s-t-v-x
.

Mestre Eça de Queiroz mostra
como se comia na Grécia
e na Roma antigas.

Receitas em J, L, M


 

 

Jacaré ao Mestre Eduardo

 

 

Ingredientes: 1 quilo de rabo de jacaré. 4 dentes de alho. 200 gramas de manteiga. 3 colheres de creme de pimenta verde. 200 gramas de creme de leite. Limão. Sal. Pimenta-do-reino.

 

 

Entre as diversas formas de fazer

rabo de jacaré, fina iguaria,

anote esta bem simples, muito prática,

com um toque de mestre elaborada.

 

Em pequenas fatias corte o rabo,

tempere com limão, sal e pimenta,

leve-as à frigideira em fogo vivo.

Faça como se faz batatas fritas.

 

Frite o alho na manteiga derretida,

ajunte o creme de pimenta verde

e deixe que a fervura se levante.

 

Ponha o creme de leite, faça o molho

com que será regado o jacaré.

Este prato merece dez sonetos.

 

 

 

 

 

 

 

Labskaus à Maria Schaade

 

Ingredientes: 1 quilo de carne de peito defumada.700 gramas de batata.1/2 lata de viandada. 1 cebola. 8 ovos. Pepinos em conservas.

 

 

É um prato de marujos europeus,

aventureiros louros que singraram

vastos oceanos, mares tão distantes,

comendo labskaus meses a fio.

 

Se o leitor perguntar qual a razão

da presença de um prato da Alemanha

num livro de sonetos culinários,

faça o prato e terá boa resposta.

 

Basta moer a carne e a viandada,

cozinhar as batatas, espremê-las,

cortar uma cebola picadinha

 

e com colher de pau misturar tudo.

Para cada porção, dois ovos fritos

e pepinos inteiros ao redor.

 

 

 

 

 

 

 

 

Leitão Assado

 

 

Ingredientes: 1 leitão de seis quilos. 2 folhas de louro. 1 cebola grande. 2 dentes de alho. 2 limões. 2 copos de vinagre. 6 cravinhos. 1 colher de café de cominho em pó. 1 palmo de casca de laranja. 1 colher de sopa de banha de porco. Sal. Pimenta-do-reino.

 

 

Limpe um leitão com cerca de seis quilos,

lave em água com suco de limão.

Misture no vinagre alho amassado,

água, cebola, louro, sal e cravo.

 

 

A pimenta e o cominho mais um palmo

de casca de laranja complementam

a perfumada e rica vinha d'alhos.

Deixe o leitão um dia neste banho.

 

 

Passe banha de porco em toda a pele

e deixe em forno quente quatro horas.

De vez em quando, fure a pele e regue

 

 

com o molho formado na assadeira.

Este animal nasceu pra ser comido

em tenra idade, ao forno, bem crocante.

 

 

 

 

 

 

 

 

Língua à Maria Boa

 

 

Ingredientes: 1 língua de boi. 5 colheres de sopa de óleo. 1 molho de cheiros verdes. 1 tomate cortadinho. 1 pimentão cortado em tiras. 1 cebola raladinha. Pimenta-do-reino. Sal.

 

 

 

Ó lingua, antiga fonte de prazeres,

que enlouqueceste reis, imperadores,

do amor arma infalível, redentora,

no entanto te prefiro aferventada,

 

 

até que tua pele fique solta

como nesta receita nordestina.

Depois de retirar a pele a faca,

refogue a língua em óleo até dourar.

 

 

Convém tirar o excesso de gordura.

Tempere com pimenta, cheiros verdes,

cebola, pimentão, mais o tomate.

 

 

Cubra com água, leve a cozinhar

até formar-se um molho consistente.

Ó lingua de prazeres infinitos.

 

 

 

 

 

 

 

Lombo à moda de Armando

 

 

Ingredientes:(para 2 pessoas) 600 gramas de lombo de porco.2 dentes de alho. 1 cálice de vinho branco. Sumo de 1 limão. 1 colher de sopa de banha ou margarina. Sal. Colorau.

 

 

Amasse alho com sal e colorau,

esfregue a massa em volta do lombinho.

Tempere com o vinho, com limão

e besunte com banha ou margarina.

 

 

Arrume na assadeira e deixe um dia

a carne a repousar tomando gosto.

Aqueça o forno, deixe lentamente

o lombo assar formando o próprio molho.

 

 

Com este molho vá regando aos poucos

e quando estiver pronto sirva quente,

mas pode, se quiser, servi-lo frio.

 

 

Acompanham batatas ou salada:

o que for do seu gosto casa bem

com este lombo à moda portuguesa.

 

 

 

 

 

 

 

 

Lulas Recheadas

 

 

Ingredientes: 1 quilo de lulas grandes. 200 gramas de linguiça. 200 gramas de presunto. 2 cebolas picadas. 3 tomates sem pele e sem sementes. 1 ramo de salsa. 4 dentes de alho. Azeite.

 

 

Limpe a lula, retire sua pena

e corte miudinho seus tentáculos

que vão se misturar com a linguiça

e o presunto em pedaços pequeninos.

 

 

Refogue esta mistura com cebola,

dois tomates e quatro dentes d'alho.

À parte faça um molho com tomate,

salsa, cebola, azeite, um pouco d'água.

 

 

O refogado vai encher as lulas

que devem ser fechadas com palitos

e levadas ao forno com o molho.

 

 

Quando as lulas ficarem cor de rosa

e estufadas no molho consistente,

é hora de servir. Que maravilha!

 

 

 

 

 

 

 

Macarrão aos quatro queijos

 

 

Ingredientes: 1/2 quilo de macarrão. 100 gramas de queijo do reno. 100 gramas de queijo catupiry. 50 gramas de queijo gorgonzola. 100 gramas de queijo parmesão. 1/2 copo de leite. 100 gramas de manteiga. Sal.

 

 

Das formas de fazer o macarrão,

raras serão tão simples, tão gostosas

como esta a quatro queijos,demonstrada

nos versos que nos restam do soneto.

 

 

Cozinhe o macarrão em agua e sal.

Escolha os quatro queijos: parmesão,

reno, catupiry e gorgonzola.

Liquidifique os queijos com o leite.

 

 

Escorra o macarrão para esquentá-lo

na manteiga com sal levada ao fogo,

mexendo sem parar alguns minutos.

 

 

Misture o macarrão ao molho quente

e leve-o em seguida para a mesa,

gozando de uma vez quatro prazeres.

 

 

 

 

 

 

 

Mocotó Primeiro de Maio

 

 

Ingredientes: 3 peças de mocotó, cortadas em pedaços. 1 quilo de dobradinha lavada com água e limão. 5 tomates cortados em quatro. 1 lata de pomarola. Cominho. 4 dentes de alho, cortadinhos. 2 cebolas cortadas em quatro. 2 tabletes de caldo de carne. 1 paio. 1 pimentão cortado em tiras. Pimenta-do-reino. 1 pimenta malagueta. Água. Vinho branco seco.

 

 

Antes de tudo, lave o mocotó

e a dobradinha em suco de limão.

Misture pomarola, alho, tomates,

caldo de carne, vinho, com cebolas,

 

 

pimenta, pimentão, paio em rodelas,

cominho,uma pimenta malagueta.

Coloque o mocotó e a dobradinha

num caldeirão com todo esse tempero.

 

 

O resto do trabalho é do fogão,

que deve cozinhar em fogo lento,

até que os ossos fiquem despregados.

 

 

Vá trabalhando a fome enquanto espera

curtir no panelão este festejo

que vale dez feriados nacionais.

 

 

 

 

 

 

 

Moqueca de camarão

 

 

Ingredientes: 2 quilos de camarões médios, aferventados. 2 limões. 1 cebola grande ralada. 1 dente de alho. 2 pimentas malaguetas. 1 colher de chá de vinagre. 1 quilo de tomates grandes e maduros, sem peles nem sementes. 2 colheres de sopa de coentro picado. 1/2 copo de azeite de oliva. 1 vidro pequeno de leite de coco. 1 xícara de chá de azeite de dendê. Sal.

 

 

Descasque os camarões, depois tempere

no vinagre, no sal, limão e coentro.

Deixe trinta minutos repousando

para tomar o gosto dos temperos.

 

 

Alho e cebola devem ser dourados

num azeite de boa qualidade

e em panela de barro, lentamente.

Neste ponto, refogue os camarões.

 

 

Acrescente tomates amassados

e mexa até formar um molho espesso.

Ponha pimenta e azeite de dendê.

 

 

Quando tudo pegar um tom dourado,

é hora de jogar leite de coco,

deixar ferver, servir, olhar, comer.

 

 

 

 

 

 

 

Moqueca capixaba

 

 

Ingredientes: 1 quilo de dourado. 2 molhos de coentro. 4 tomates. 2 cebolas. 1 molho de cebolinha. Urucum. Azeite. Limão. Salsinha picada.

 

 

Esta moqueca é simples de fazer

e tem trazido glória, feito a fama

da autêntica cozinha capixaba,

onde os frutos do mar dão belos pratos.

 

 

Em panela de barro bem untada

ponha as postas de peixe com temperos:

o tomate, a cebola, a cebolinha

e dois molhos de coentro bem picados.

 

 

Urucum é sagrado na moqueca.

Pouquíssima água, fogo muito brando

até que as postas fiquem bem cozidas.

 

 

Ponha azeite e limão, jogue salsinha

e na própria panela sirva o prato

que o Espírito Santo consagrou.

 

 

 

 

 

 

 

Moqueca de siri com pescada

 

 

Ingredientes: 1 quilo de carne de siri. 1/2 quilo de filé de pescada. 2 tabletes de caldo de galinha. Pimenta-do-reino. Sal a gosto. 1 cebola grande picada. 2 dentes de alho picados. Limão. 6 tomates cortadinhos, sem peles e sem sementes.1 pimentão vermelho. 2 garrafinhas de leite de coco. 2 colheres de sopa de manteiga. 2 colheres de sopa de azeite.2 colheres de azeite de dendê. 1/2 molho de coentro. 1/2 molho de salsa.

 

 

Cate o siri, misture com a carne

da pescada cortada em pedacinhos.

Tempere com pimenta e com limão

e os tabletes de caldo de galinha.

 

 

Na mistura de azeite com manteiga

ponha a dourar cebola, dentes de alho.

Acrescente tomates, pimentão

e leve a refogar mexendo sempre.

 

 

Ponha siri, pescada, salsa, coentro

e a metade do leite. Em fogo baixo,

deixe ferver por uns quinze minutos.

 

 

Junte dendê, mais leite e em pouco tempo

você pode exibir a seus convivas

a moqueca e seu molho em tons dourados.

 

 

 

 

 

 


 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(voltar ao topo)